Introdução

Notícias

Igrejas

Tempo

Levantar-se

Trombetas

Guerra

 

AO QUE VENCER - INTRODUÇÃO

 

Tal como diz um provérbio popular: “como a água fresca para uma alma sedenta, assim são as boas notícias de uma terra distante”.  Todos gostamos de receber boas notícias. Após assistirmos todos os dias às más notícias que habitualmente nos chegam através do telejornal, apreciamos a leitura de palavras agradáveis e de encorajamento.

 

A Revelação de Jesus Cristo (Apocalipse) pode proporcionar-nos uma mensagem refrescante de “boas notícias”, apesar do seu conteúdo de escuridão e de juízo final. Este livro expressa optimismo e proclama a soberania de Deus, a segurança em Jesus Cristo e, em última instância, o triunfo dos santos.

 

Hoje em dia, muitos procuram nas páginas do livro de Apocalipse pelas razões erradas. Como resultado disso, aparecem muitos livros sobre profecia, tal como “A agonia do grande planeta Terra”, enquanto que homens e mulheres sinceros procuram compreender os sinais do tempo presente no enquadramento do Apocalipse e explicá-los a outros.

 

Embora para muitos o Apocalipse esteja envolto em mistério, para outros trata-se de um livro de grande valor para os nossos dias. O objectivo destas lições é  compreender esse mesmo valor, mais do que decifrar os detalhes àcerca das profecias nele contidas.

 

Nestas lições aprenderemos as circunstâncias sob as quais Jesus produziu a Sua Revelação ao Apóstolo João e o instruiu para a escrever. A mensagem foi inicialmente dirigida às sete primeiras igrejas na Ásia Menor, cada uma delas representando outras tantas igrejas locais dessa época. A mensagem também diz respeito às restantes igrejas através dos séculos, incluindo a de hoje.

 

O “valor” que queremos realçar nestas lições tem múltiplos aspectos: i) aprender mais àcerca de Deus, do Pai e de Jesus Cristo, e da necessidade de estabelecermos uma ligação mais estreita com ambos; ii) tornar-mo-nos mais conscientes do poder e influência de Satanás sobre a humanidade e da importância de o evitar constantemente, combatendo a sua influência; iii) sermos lembrados da punição severa que os ímpios irão receber, conjuntamente com Satanás e os seus diabólicos associados; iv) termos a segurança que Deus está vencendo os seus inimigos e nos está ajudando a ultrapassá-los.

 

A nossa última recompensa será um lar eterno junto de Deus e de Jesus Cristo e de todos os santos – um lar que está para além da nossa compreensão.

 

Devemos concentrar-nos nas verdades intemporais seleccionadas para estas lições, que nos trazem boas novas para a nossa fé e fortalecem a nossa esperança em relação ao mundo maravilhoso que há-de vir. À medida que vamos estudando a Revelação de Jesus Cristo encontramos encorajamento, tal como os nossos irmãos do primeiro século encontraram.

 

 

NOTÍCIAS DE UMA TERRA DISTANTE (1ª Parte)

 

 

“Escreve as coisas que tens visto, e as que são, e as que depois destas hão de acontecer”  Apocalipse 1:19

 

Texto base: Apocalipse 1:1-8

 

Objectivo do estudo:

 

Compreender o propósito do livro de Apocalipse e o constante esforço do Senhor para comunicar com o Seu povo.

 

Apresentação:

 

Embora o Antigo Testamento esteja cheio de trechos proféticos, no Novo Testamento a profecia concentra-se, sobretudo, num só livro – o Apocalipse. O Apocalipse é diferente da maioria do Novo Testamento porquanto ele transmite uma mensagem profética directamente de Jesus Cristo, anos após a Sua ascensão.

 

A mensagem pessoal do Senhor torna o Apocalipse semelhante às suas contrapartidas que se encontram no Antigo Testamento. Os profetas de então foram movidos a escrever as palavras de Deus às suas gerações através do Espírito Santo (2Pedro 1:19-21). Eles exprimiram o que viram, as condições em que as viveram, e aquilo que os futuro nos reserva. Este padrão continua em Apocalipse.

 

Tal como Ele seleccionou homens para levar a Sua mensagem a Israel no passado, assim seleccionou o Senhor um homem, o apóstolo João, para entregar uma mensagem à Igreja muito depois de Cristo ter ascendido. João trouxe esperança a uma Igreja desencorajada e oprimida, que deverá ter pensado que o Senhor havia deixado o Seu trono. Deus poderia ter comunicado de qualquer outra forma; no entanto escolheu a “caneta” pessoal de um discípulo exilado para revelar o Seu plano até ao fim dos tempos.

 

Deus ainda fala pessoalmente aos crentes através do Seu Filho (Hebreus 1:1-3). Apocalipse é uma mensagem directa de Jesus Cristo. Tal como o Pai admoestou os discípulos, Ele admoesta-nos para que nos lembremos, “Este é o meu amado Filho, em quem me comprazo; escutai-O”. (Mateus 17:5).

 

Questões para estudo – Apocalipse 1

 

Que padrão de comunicação foi escolhido pelo Senhor para nos transmitir o livro de Apocalipse? Apocalipse 1:1-3 (compare com Hebreus 1:1-3).

A quem foi apresentado o conteúdo de Apocalipse e qual parece ser o seu objectivo? Apocalipse 1:4, 19, 20.

Como se identificou o autor? Onde estava ele localizado e porque razão? Em que medida é que a sua situação poderia ser considerada única, em comparação com as dos apóstolos e cristãos do seu tempo? Apocalipse 1:4, 9-11.

Como apareceu o Senhor a João? Apocalipse 1:12-17. Como se manifestou Ele a Daniel uns séculos antes? Daniel 10:1-11.

Como reagiu João a esta experiência? E como lhe respondeu o Senhor? Apocalipse 1:16-18.

 

-----+-----+-----+----+----+-----+----+----+-----+----+----+-----+----+----+-----+----+----+-----+----+----+-----+----+----+-----+----+----+-----+----+----+-----+----

 

NOTÍCIAS DE UMA TERRA DISTANTE  (2ª Parte)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Questões para estudo (continuação):

 

Que métodos usa hoje Deus para comunicar com a igreja? Qual a eficácia deles?

O Apocalipse foi escrito para encorajar as igrejas da Ásia. Tendo isto presente, de que forma o estudo do Apocalipse afectou a Cristianismo? Estão os cristãos encorajados, confusos ou divididos?

João teve uma visão clara do Salvador ressuscitado. Relate perante os irmãos uma experiência pessoal em que o Senhor se tenha revelado a si próprio.

As perseguições eram um lugar comum para os cristãos do primeiro século. Nomeie algumas situações em que os crentes tenham sofrido como resultado da sua fé no século passado. De que forma o actual nível do nosso conforto ou desconforto material pode afectar a nossa condição espiritual?

João sentiu a mão do Senhor. Como se sente quando o Senhor o toca através do poder da Sua Palavra ou através de experiências únicas e pessoais? Receoso, alegre, desconfortável?

Aplicação:

 

No decurso da próxima semana pense de que formas o Senhor tem tentado chamar a sua atenção. À medida que esses pensamentos emergem tenha em consideração as formas através das quais Deus o venha preparando para actuar conforme à Sua vontade.

 

-----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----

 

REDIRECCIONANDO IGREJAS QUE SE DESVIAM  (1ª Parte)

 

 

“E o que vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejas que estão na Ásia: a Éfeso, e a Esmirna, e a Pérgamo, e a Tiatira, e a Sardes, e a Filadélfia, e a Laodicéia”  Apocalipse 1:11

 

Texto base: Apocalipse 1:19-20

 

Objectivo do estudo:

 

Revelar as condições da Igreja durante a última década do primeiro Século e ver as semelhanças com a Igreja dos nossos dias.

 

Apresentação:

 

O Apocalipse contém a mensagem de Cristo às 7 igrejas da Ásia Menor (actualmente a Turquia), aproximadamente 60 anos após a morte e ressurreição de Jesus.

 

Referindo-se à condição espiritual dentro de cada congregação, Jesus usa um padrão muito familiar: uma descrição de Si Próprio, cumprimentos, críticas, castigos potenciais, soluções e promessas. Igualmente, no final de cada mensagem, Jesus apela às igrejas que saiam vencedoras, apesar da sua condição espiritual.

 

Estas 7 igrejas apresentam uma variedade de condições que existiram nas diferentes igrejas aproximadamente 40 anos após terem sido fundadas. Algumas igrejas mantiveram-se leais a Cristo e ao Evangelho, apesar das perseguições e influências contrárias. É interessante verificar que uma manteve as boas obras, opondo-se ao erro e ao mal mas, apesar disso, perdeu o seu primeiro amor. Nalgumas igrejas, parte da congregação manteve-se fiel, enquanto outra parte da mesma substituiu a graça de Deus pelas práticas imorais. Uma igreja tornou-se espiritualmente morta, apesar de alguns membros não se terem contaminado com o mundo. Uma outra adoptou a atitude da sua cidade – independente e auto-suficiente, reclamando-se de Cristo mas não O conhecendo.

 

Nalgumas igrejas, surgiu uma geração de crentes que não tinham o zelo dos primeiros convertidos. Na ausência dos membros fundadores, uma comunidade já se tinha desviado mais e mais da fé e dos ensinamentos de Cristo. Assim, o Apocalipse revelou-se oportuno como um conselho de Jesus para o redireccionamento do curso das igrejas e para instilar um maior zelo pela fé. Esta descrição das Igrejas tem também uma revelação histórico-profética acerca do curso da cristandade de Jesus aos nossos dias, no entanto, não é essa perspectiva que abordaremos neste trabalho.

 

Infelizmente, as igrejas individuais de hoje – e as grandes denominações – são boas candidatas ao recebimento das mensagens de Apocalipse capítulos 2 e 3. Uma ou mais das suas mensagens poderão encaixar na maioria das igrejas. No seu livro “Amor, Aceitação e Perdão”, o autor Jerry Cook sugere que, ao longo do tempo, um certo padrão pode ser notado em cada congregação.

 

Começa com o entusiasmo da primeira geração àcerca da sua relação pessoal com Cristo e a sua participação activa junto do corpo de crentes.

 

Depois desta, uma segunda geração aparece: a onda dos novos membros numa igreja bem implantada. Porquanto tudo é funcional e confortável, a igreja entra num período de compromisso com o mundo. O tempo do sacrifício é substituído pela alegria dos seus sucessos.

 

Na terceira geração aparece uma tendência para a mediocridade na qual não se realizam grandes coisas. Neste caso, Cook argumenta que tanto os pastores quanto a comunidade se manifestam satisfeitos, desistindo de que algo significativo aconteça na igreja. Eles ficam satisfeitos ao manterem o “status quo” (a situação habitual).

 

À medida que levamos estes pensamentos em conta, podemos ver claramente algumas tendências na igreja primitiva que foram repetidas na igreja do século XX e ainda prevalecem na do século XXI. Da mesma forma que Jesus apelou para que estas tendências fossem alteradas entre os nossos primeiros irmãos, fá-lo hoje para que sejamos mais do que cristãos da terceira geração. Jesus chama-nos para que restauremos a fé da primeira geração. Só se aceitarmos o desafio poderemos tornar-nos verdadeiros vencedores com Ele.

 

Preparação da lição: Apocalipse capítulos 2 e 3.

 

Estudo:

 

Após ler o capítulo 2 e 3:1, observe o padrão das mensagens dirigidas a cada igreja: uma descrição de Cristo, as Suas saudações, críticas, castigos ou ameaças de castigo, solução (meios de restauração), e promessas.

Nota: Cada uma das 7 mensagens é dirigida ao anjo das respectivas igrejas. Apocalipse 1:20 explica que as 7 estrelas na mão direita de Cristo são os 7 anjos das igrejas e os 7 candelabros representam as 7 igrejas. Anjo significa “mensageiro”. As opiniões dos estudiosos divergem sobre se anjo neste texto quer dizer ancião ou pastor da igreja ou uma personificação celestial da igreja. Uma coisa é certa: as estrelas ao estarem na mão de Cristo significa que Cristo é Senhor sobre as igrejas e os seus líderes.

 

Leia as descrições de Cristo na introdução de cada mensagem: Apocalipse 2:1, 8, 12, 18; 3:1, 7, 14. Em que é que as descrições são diferentes umas das outras? Como é que elas se assemelham à visão e à declaração de Apocalipse 1:12-18? Porque razão são estas descrições importantes para cada mensagem?

As igrejas locais foram confrontadas com vários desafios durante a última década do primeiro século.

a)     Em que circunstâncias pode uma igreja ser elogiada pelas suas boas obras e altos padrões e, ao mesmo tempo, ser repreendida por ter abandonado o seu primeiro amor (Apocalipse 2:2-4)? Qual a seriedade desta previsão? Verso 5.

 

b)     Que desafios específicos têm algumas igrejas que encarar? Apocalipse 2:9, 10.

 

c)      Que ensinamentos falsos foram sendo introduzidos nas igrejas? Em que medida foram eles eficazes? Apocalipse 2:14, 15, 20.

 

Nota: Alguns dos pais da primeira igreja escreveram que Nicolau, um dos sete nomeados pelos apóstolos em Actos 6:5 (ou poderá ter sido outro Nicolau), apostatou e emprestou o seu nome a um grupo de seguidores que se comprometeram com o paganismo e se envolveram com imoralidade e maldade. Se assim foi o caso, os ensinamentos dos Nicolaitas perverteram a graça de Deus e substituíram a liberdade, tornando-se licenciosos.

 

d)     Foram alguns influenciados pela cultura da sua cidade? Apocalipse 3:1, 15-17.

 

O que é que as igrejas de Esmirna e Filadélfia têm em comum? Porque é que assim é? Apocalipse 2:9, 10; 3:7-11.

Qual o significado da frase “Ao que vencer”? Apocalipse 2:7, 11, 17, 26; 3:5, 12, 21.

 

-----+-----+-----+----+-----+-----+-----+----+----- +-----+-----+----+----- +-----+-----+----+----- +-----+-----+----+----- +-----+-----+----+----- +-----+-----+----+--

 

 REDIRECCIONANDO IGREJAS QUE SE DESVIAM  (2ª Parte)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Questões para estudo:

 

O que dizem as seguintes declarações respeitantes à condição espiritual das igrejas?

“Deixaste o teu primeiro amor” (Apocalipse 2:4);

 

“Tens nome de que vives, e estás morto” (Apocalipse 3:1);

 

“Porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca”  (Apocalipse 3:16).

 

De que forma pode hoje o Senhor dirigir estas palavras à igreja dos nossos dias?

 

De que forma pode melhorar grandemente a condição espiritual de cada igreja? Apocalipse 2:5, 16; 3:3, 19; Tiago 4:8-10. Quão difícil é aceitar esta repreensão?

Jesus encoraja as igrejas “Mas o que tendes, retende-o até que eu venha” Apocalipse 2:25; E à igreja que está em Filadélfia, Ele acrescenta: “Para que ninguém tome a tua coroa” (Apocalipse 3:11).

Que desafios enfrenta hoje a Igreja? A que é que vale a pena agarrarmo-nos?

 

De que forma pode alguém ou alguma coisa tomar a nossa coroa?

 

Para onde se encaminha hoje a igreja? O que sentimos àcerca destas tendências? Qual a nossa responsabilidade?

Aplicação:

 

De que maneira poderemos caracterizar a condição espiritual da nossa Igreja no tempo presente? Analise os seguintes aspectos:

 

Ø      Perdemos o primeiro amor?

 

Ø      Sofremos pelo nome de Cristo?

 

Ø      Destruída internamente pela imoralidade?

 

Ø      Tendo uma consciência que encobre a verdade?

 

Ø      Despreocupada – tendo um corpo, mas vazia do Espírito?

 

Ø      Fraca na fé?

 

Ø      Confortável – amando a “boa vida”?

 

Como crente, deve meditar, dizer o que está disposto a fazer para melhorar a condição espiritual da sua Igreja e agir!

 

.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

 

RESERVANDO TEMPO PARA LOUVAR O SENHOR (1ª parte)

 

 

“e não descansam nem de dia nem de noite, dizendo: Santo, Santo, Santo, é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, que era, e que é, e que há de vir”  Apocalipse 4:8

 

Texto base: Apocalipse 4:1-11

 

Objectivo do estudo:

 

Examinar as várias cenas de adoração contidas em Apocalipse, ao mesmo tempo que analisamos a nossa própria atitude de adoração e reconhecendo a nossa posição aos olhos do Senhor.

 

Apresentação:

 

Os seres humanos têm uma curiosidade natural àcerca dos céus. Desde a infância que fazemos perguntas sobre o sol, a lua e as estrelas. Esta procura do conhecimento levou as pessoas a grandes cometimentos, tal como andar sobre o solo lunar e enviar naves espaciais para longas distâncias no nosso sistema planetário.

 

Da mesma maneira, o Apocalipse conduz os seus leitores a lugares àcerca dos quais todos desejamos saber, lugares onde nenhum ser humano ainda foi, pelo menos na carne. No Capítulo 4 o Apóstolo João é conduzido no Espírito ao trono de Deus nos céus, onde o louvor ao Criador é continuamente elevado. Na realidade, a ênfase deste capítulo é dada à permanente adoração e louvor a Deus. A João foi dado observar que os quatro animais não paravam de proclamar a Glória de Deus.

 

Da mesma forma que o louvor e adoração nos céus são contínuos, também o devem ser aqui na terra. A adoração é importante porque remove a nossa tendência para nos centrarmos em nós próprios, centrando-a e dirigindo-a para Deus. Ela afasta a solidão quando glorificamos a Deus e procuramos servir os outros em amor. Quando os crentes adoram, crescem em esperança, tomando consciência que o futuro é algo em que vale a pena viver.

 

Adoração – submissão total ao Senhor – é mais do que cantar hinos ou ouvir uma pregação. Ela deve ser uma forma de viver. Tal como os céus continuamente proclamam a Glória de Deus, também nós o devemos fazer.

 

Preparação da lição: Apocalipse capítulos 4 e 5

 

Estudo:

 

Tal como João viu uma nova visão de uma porta aberta nos céus, qual foi o convite que ele recebeu e com que propósito o recebeu? Apocalipse 4:1.

Qual foi a espantosa visão que João teve após ter sido levado pelo Espírito ao trono de Deus? Apocalipse 4:2-6. Como é que esta visão do trono é comparável às anteriores visões de outros homens? Daniel 7:9, 10; Ezequiel 1:24-28.

Durante a visão, João viu algumas criaturas fora do vulgar. Quem ou o que são elas, e qual a sua função? Apocalipse 4:4, 6-10. Discuta os significados possíveis destas criaturas e qual o seu propósito. Compare com Isaías 6:1-4.

A adoração é uma actividade central descrita no capítulo 4. Que razões estão expressas em Apocalipse 4:8, 11 para que consideremos a necessidade e importância de louvar o nome de Deus? Que indicação nos é dada no sentido que a humanidade deve oferecer igualmente o seu louvor a Deus?

Leia os textos das outras cenas de adoração em Apocalipse 5:8-14; 7:9-12; 11:16-18; 15:2-4; 19:4-8. De que forma diferem da relatada em Apocalipse 4:8, 11?

 

-----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----

 

RESERVANDO TEMPO PARA LOUVAR O SENHOR (2ª parte)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Questões para estudo:

 

Como se sentiria se recebesse um convite para ver de perto o trono de Deus? (medo, alegria, apatia, etc.).

O que vê e como lhe responde Deus em tempo de adoração? Ele é distante ou pessoal? De que forma pode a adoração ter maior significado?

Qual a posição da humanidade face ao universo? Apocalipse 4:11. Que lições poderemos de retirar das criaturas que rodeiam o trono de Deus nos céus?

De acordo com Apocalipse 7:9, 10, como louvam os remidos o Senhor? O nosso padrão de adoração é semelhante àquela?

Que estilos de louvor adoptam as igrejas de hoje? Que liberdades de expressão deverão ser permitidas no processo de adoração?

Aplicação:

 

Reflectir de que forma a adoração que levamos à prática pode ter um maior significado, identificando caminhos que você possa ajudar a introduzir para que tal aconteça.

 

 

.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

 

PODE O VERDADEIRO JESUS, POR FAVOR, LEVANTAR-SE? (1ª parte)

 

 

“Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e acções de graças”  Apocalipse 5:12

 

Texto base: Apocalipse 5:1-5; 6:12-17

 

Objectivo do estudo:

 

Estudar os papéis que Jesus preenche, percebendo a forma como cada um faz a diferença nas nossas vidas diárias e discutir os 7 selos de forma breve.

 

Apresentação:

 

Na nossa vida social activa, é comum os indivíduos desenvolverem várias capacidades ao mesmo tempo. Tal também acontece com Jesus Cristo. Os capítulos 5 a 7 apresenta-O como o Leão da tribo de Judá, a Raiz de David e, proeminentemente, como o Cordeiro sem mancha (pecado) que ofereceu a Sua vida em sacrifício pelos pecados da humanidade.

 

O resultado é a redenção que é garantida por Jesus aos que acreditam Nele e O aceitam como Senhor e Salvador, tornando-os num reino de sacerdotes para O servir na terra. Oferecendo-Se como Filho de Deus para salvação da humanidade, qualifica-O como o Cordeiro que deve receber louvor em igualdade com o Pai. Ele é adorado pelos anciãos que rodeiam o trono, bem como pelos anjos e por todas as outras criaturas vivas no universo.

 

Também devemos ver Jesus como o Rei que virá em breve. O capítulo 6 diz que todo o mundo tremerá à vista Dele como um guerreiro poderoso.

 

No mesmo nível de Cordeiro de Deus e Rei vindouro, encontramos o papel de Jesus como Aquele que vence. Porquanto Ele venceu, também nós venceremos. “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo” – João 16:33.

 

A visão dos papéis atribuídos a Jesus é realçada pela possibilidade que o Espírito deu a João de ver a Sua capacidade de abrir o livro selado com 7 selos (Apocalipse 5:5). A partir do momento em que Jesus abre os selos (Capitulo 6) desenvolvem-se as cenas mais dramáticas. Os primeiros 4 selos revelam cavalos de diferentes cores: branco, vermelho, preto e amarelo.

 

A abertura do quinto selo revela os que foram mortos pela fé que manifestaram em Cristo e o sexto mostra o dia em que Jesus voltará com poder e grande glória.

 

O significado destes selos tem sido motivo de grande preocupação para muitos que pretendem compreender os mistérios dos tempos. Durante muito tempo os estudantes da Bíblia ficaram confundidos àcerca destes acontecimentos do fim e, em consequência disso, desenvolveram várias teses. Os selos continuam a estimular a nossa curiosidade sobre a profecia bíblica, mas ela não deve substituir a nossa relação com Aquele que abre os selos. Tal representaria uma séria confusão sobre as nossas prioridades. João também desejou ver os selos abertos e chorou quando ninguém foi achado digno de os abrir. No seu desespero, foi-lhe lembrado que Jesus era elegível para o poder fazer. Jesus tinha poder para abrir os selos porquanto só Ele tinha vencido todas as coisas ali reveladas.

 

Preparação da lição: Apocalipse 6, 7

 

Estudo:

 

O livro (rolo) que estava selado com 7 selos foi apresentado em Apocalipse 5:1. Qual a questão que foi posta e com que efeito imediato? Apocalipse 5:2, 3. De que forma respondeu João e que resposta positiva lhe foi dada? Apocalipse 5:4, 5.

2.a. Porque razão foi o Cordeiro considerado digno de abrir o livro? Apocalipse 5: 9, 10. Que razões adicionais existem? Filipenses 2:5-11; Hebreus 2:10, 17.

 

2.b. Que honra foi recebida pelo Cordeiro? Apocalipse 5:6-14.

 

3. O que é significativo a propósito do Cordeiro receber louvor semelhante (Apocalipse 5:9-13) em igualdade com o que é dado ao Pai em Apocalipse 4:8-11?

 

De onde vieram todos os remidos? Apocalipse 5:7:9. De que forma foram salvos? Apocalipse 5:14. Quais as bênçãos que aguardam os remidos? Apocalipse 5:15-17.

 

-----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----

 

PODE O VERDADEIRO JESUS, POR FAVOR, LEVANTAR-SE? (2ª parte)

 

 

Questões para estudo:

 

Neste estudo, Jesus é o Cordeiro e o Rei. Que outros papéis Ele desempenha? Romanos 8:34; 1Timóteo 2:5; 1João 2:1, 2; Hebreus 4:14. De que forma Ele nos beneficia em cada uma das Suas funções?

De que forma reage a humanidade à vinda do Senhor após a abertura do 6º selo? Apocalipse 6:12-17. Será que hoje as pessoas temem Deus até este ponto? De que forma vê a vinda do Senhor?

Qual a nossa principal responsabilidade como crentes? Apocalipse 5:9, 10. Quão difícil é servir honestamente a Deus nos tempos de provação descritos nos primeiros 6 selos?

Porque razão e qual o destino de muitos crentes dos primeiros tempos? Apocalipse 6:9-11. Discuta algumas maneiras habituais através das quais as pessoas e até os Governos das nações procuram silenciar a fé cristã.

Depois de todos os sofrimentos e provações que ocorreram (e ainda hão-de ocorrer) na vigência dos primeiros 6 selos, que circunstância ocorreu no céu imediatamente após a abertura do 7º selo? Apocalipse 8:1.

Aplicação:

 

Levando em consideração os vários papéis em que Jesus nos serve, devemos juntar-nos aos seres celestiais no louvor e adoração constantes a Ele e ao nosso Pai Celestial.

 

 

.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.

AS TROMBETAS DO JUÍZO FINAL (1ª parte)

 

 

“Mas nos dias da voz do sétimo anjo, quando tocar a sua trombeta, se cumprirá o segredo de Deus, como anunciou aos profetas, seus servos”  Apocalipse 10:7

 

Texto base: Apocalipse 11:15-19

 

Objectivo do estudo:

 

Explicar o significado das 7 trombetas e o seu papel no último julgamento do mundo por Deus.

 

Apresentação:

 

Após lermos os capítulos 8 a 11 de Apocalipse, só muito dificilmente podemos considerar aquelas informações como “boas novas”. Parece-nos que a ira de Deus e o Seu desgosto para com a humanidade atingirá um ponto de ebulição tal que essa ira será libertada com uma força inaudita. Apocalipse mostra-nos Deus agravado com a maldade humana, tal como Ele tinha revelado com o nível de grande maldade ao tempo de Noé. As 7 trombetas lembram-nos que o Seu Espírito não contenderá sempre com a humanidade.

 

As 7 trombetas e as suas componentes dão-nos alguma luz àcerca dos acontecimentos que hão-de preceder a segunda vinda de Cristo. Através de uma análise cuidada, parece-nos que Deus decidiu aplicar uma política de “terra queimada” para terminar este período da vida da humanidade. Em cada julgamento podemos encontrar morte, destruição, fome, tortura e dor. Apesar destes desastrosos acontecimentos, João continua a ver uma humanidade não arrependida e ainda mais determinada em rebelar-se contra Deus.

 

O período entre as 6ª e a 7ª trombetas revelam um testemunho constante de duas testemunhas. Estas personagens misteriosas falam por Deus no meio de um mundo perverso. As suas vozes serão ouvidas durante 42 meses (1.260 dias) até serem silenciadas pela besta. Três dias e meio após a sua morte, Deus ressuscitá-las-à, levando-as para o céu à vista de todo o mundo.

 

Quem são estas duas testemunhas? O simbolismo lembra-nos uma das visões de Zacarias 4:14: “Estes são os dois ungidos, que estão diante do Senhor de toda a terra” . Mas, outro ponto de vista vem dizer que elas são Moisés e Elias. Outra diz que serão duas pessoas que ainda hão-de vir. Outros, ainda, fazem uma abordagem simbólica, sugerindo que os livros do Antigo e do Novo Testamentos representam os candelabros e as oliveiras e agem como testemunhas constantes em tempos de escuridão espiritual.

 

Qualquer que seja o caso, as duas testemunhas montam o palco para a 7ª trombeta na qual todos os “mistérios de Deus se cumprirão”. Com todos os olhos postos no alto, o Senhor aparecerá para estabelecer o Seu reino, pronunciar julgamento sobre a humanidade que vive sem Deus e premiar os Seus servos fiéis.

 

As trombetas do juízo declaram que Deus irá intervir um dia no meio deste mundo caótico e problemático. Então, para os que ouvem e aceitam esta mensagem, estas serão consideradas “boas novas”.

 

Preparação da lição: Apocalipse 8-11

 

Estudo:

 

Com referência a Apocalipse 8:1 a 9:21; 11:15-19, liste as trombetas pelo seu número; então escreva os respectivos acontecimentos por cada número. Como compara estes eventos com as pragas do Egipto? (Êxodo capítulos 7 a 11)?

Qual o significado da 7ª trombeta? Apocalipse 10:7;  11:15. Que tipo de reino irá surgir? Apocalipse 11:15. Que acontecimento miraculoso ocorrerá quando Cristo voltar? 1Tessalonicenses 4:16.

De que forma a humanidade pecaminosa responde ao julgamento de Deus? Apocalipse 9:6, 20, 21.

Qual o segmento da humanidade que será atormentada pela locusta (gafanhoto) durante a 5ª trombeta e que parte ficará ao abrigo dela? Apocalipse 9:3, 4. De que forma esta protecção ao povo de Deus se assemelha à protecção que Ele dispensou durante as pragas do Egipto? Êxodo 8:22, 23.

Rever o registo das duas testemunhas (Apocalipse 11:1-14). Qual parece ser o seu significado? Quão eficazes serão eles?

 

-----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----

 

AS TROMBETAS DO JUÍZO FINAL (2ª parte)

 

 

Questões para estudo:

 

Apesar de todo o sofrimento, a humanidade continuará a não se arrepender (Apocalipse 9:20, 21). Que papel tem o “medo” na conversão e forma fiel de vida cristã? Filipenses 2:12, 13; Hebreus 12:28, 29; 1Pedro 1:17-19.

De que forma é que habitualmente os cristãos entendem os acontecimentos do fim dos tempos? Será que o estudo de tais acontecimentos o afecta a si tal como aconteceu com o Apóstolo João numa ocasião (Apocalipse 10:9, 10)?

De que forma responde a humanidade sem Deus quando o Senhor começar a reinar? Apocalipse 11:18; 16:11. O que é que isto lhe diz àcerca da capacidade de livre arbítrio do próprio homem? Quão difícil é para o Senhor tomar conta das nossas vidas?

Quem será poupado das torturas que ocorrerão durante a 5ª trombeta? Apocalipse 9:4. Qual o benefício do selo de Deus? Em que poderá consistir este selo? Como é que isto nos deve motivar para vir a estar em pé diante de Deus?

A Segunda Vinda de Cristo trará a recompensa aos servos do Senhor (Apocalipse 11:18): particularmente, a vida eterna e a eterna presença de Deus Pai e de Jesus Cristo, em conjunto com todos os santos. Em que medida é que esta promessa reforça a sua vontade de servir a Cristo?

Aplicação:

 

O que sente quando ouve falar sobre as trombetas do juízo? Medo, raiva, excitação, alegria? Como pode tornar o seu futuro mais seguro?

 

 

.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.

 

VIVENDO EM ZONA DE GUERRA (1ª parte)

 

 

“E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo  ” Apocalipse 12:17

 

Texto base: Apocalipse 12:7-1

 

Objectivo do estudo:

 

Compreender a natureza da guerra espiritual e reconhecer a forma como todos somos envolvidos nesta luta.

 

Apresentação:

 

Muita gente ainda recorda de forma viva as cenas na televisão ou as fotografias nos jornais dos resultados dos ataques terroristas às Torres Gémeas do World Trade Center em Nova York no dia 11 de Setembro de 2001. O grau de destruição foi astronómico; perderam-se milhares de vidas. Também recordamos cenas devastadoras de guerras que ocorreram durante a nossa vida – o combate e as terríveis consequências sangrentas: casas demolidas, famílias separadas, cidades arrasadas e, pior do que isso, a perda dos seres amados. Na guerra, tanto os civis quanto os soldados sofrem.

 

De uma maneira geral, a maioria de nós poderá ser confortavelmente retirado das zonas de guerra no mundo; contudo, existe uma outra guerra na qual estamos involvidos e que é permanente: o conflito espiritual entre Deus e Satanás. Apocalipse capítulos 12 e 13 dão-nos a notícia com cobertura de primeira página.

 

O capítulo 12 relata a história de uma mulher a dar à luz um filho homem que governará as nações. Satanás irou-se e tentou destruir a mãe e filho. Depois da criança ser levada para o céu, a ira de Satanás voltou-se contra a mulher que dera à luz, a qual é protegida por Deus no deserto.

 

Esta história é uma alegoria das tentativas de Satanás para torcer o plano de salvação de Deus. A mulher pode representar tanto Israel e a Igreja. Jesus é a criança-homem. Desde a crucificação e ressurreição de Jesus, Satanás tentou destruir a Igreja de todas as maneiras que podia. A passagem indica que a Igreja sobrevive à guerra quando ela reclama o sangue do Cordeiro, partilha o Seu testemunho, obedece aos Mandamentos de Deus e mantém uma fé firme em Cristo.

 

Apocalipse capítulo 13 continua a relatar a guerra espiritual. Aí vemos o aparecimento de uma besta horrível a que Satanás dá poder. Devido ao poder da besta, o mundo inteiro segue-a e obedece-lhe, com excepção dos que pertencem a Cristo. Esta besta (representando o poder governamental) tenta impôr uma única conformidade social, mas os crentes não tomam parte nela.

 

Sob o peso da autoridade governamental e da ameaça de punição, Satanás luta para comprometer a Igreja. Uma vez mais, somente os que vencem e que têm os seus nomes inscritos no Livro da Vida, praticam uma resistência paciente e mantendo-se fiéis.

 

Embora a luta espiritual não se veja, ela torna-se mais clara para nós à medida que caminhamos com Cristo. Quer sejamos atacados através de uma perseguição em toda a escala ou através de processos que podem comprometer a nossa fé, devemos defender-nos (agarrando-nos a Cristo) como o fizeram todos os que nos precederam e venceram. Em tempos de grande luta espiritual devemos seguir o conselho: “Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo” – Efésios 6:11.

 

Preparação da lição: Apocalipse capítulos 12, 13

 

Estudo:

 

Quais os dois sinais que João nos transmita em Apocalipse 12:1-6? Qual é a razão para o conflito? Vers. 5

De acordo com o apóstolo João, o que se passa no céu? Apocalipse 12:7-9. De que forma responde Satanás à sua derrota no reino celestial? Apocalipse 12:13-17.

E qual a forma como o reino celestial responde à derrota de Satanás? Apocalipse 12:10-12. Que aviso é enviado aos habitantes da terra? Apocalipse 12:12.

Qual a principal atitude de defesa para a mulher e sua semente? Apocalipse 12:11, 17. Que importância tem e que diferença faz para os crentes a vitória de Cristo sobre Satanás? 1João 4:4.

Que besta misteriosa aparece então e quem é que confere autoridade e poder a esta besta? Apocalipse 13:1-4; 12:3. Como é que esta besta se assemelha às bestas retractadas em Daniel capítulo 7

É-nos ensinado que esta besta terá poderes de governação. O que é que nos indica que isto será assim? Apocalipse 13:5-8.

 

-----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----+-----+----+-----

 

VIVENDO EM ZONA DE GUERRA (2ª parte)

 

 

Questões para estudo:

 

Quão confortável é a vida do crente nesta zona de guerra espiritual? Como cristãos, qual é o sinal do nosso compromisso? Quantas vítimas pôde já ver neste conflito espiritual?

Como puderam os crentes dos primeiros tempos da Igreja ultrapassar esta luta espiritual? Apocalipse 12:11. De que maneira podemos utilizar estes elementos nas nossas lutas pessoais?

Neste estudo aprendemos que Satanás tenta(rá) controlar o povo de Deus através de medidas governamentais. Porque razão são os governos deste mundo um alvo fácil para o controlo que Satanás pretende instituir? Como podem os cristãos fazer a diferença?

Que possíveis consequências poderão advir para o crente o rejeitar a autoridade da besta? Apocalipse 13:15-17. Até que ponto estamos dispostos a sacrificar os ganhos deste mundo para ganharmos a Cristo e viver para Ele e com Ele?

Aplicação:

 

Reveja o que significa a armadura de Deus que nos é descrita em Efésios 6:13-18, e examine as formas em que necessita de cada uma das peças dessa armadura na sua vida.

 

 

.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.