Quem Somos

Fundamentos Doutrinais

Estudos Bíblicos

Revista Compreender

Links

Contacte-nos

Manifesto

Galeria

Aliança das Igrejas de Deus do Sétimo Dia de Portugal (AID7DP) é uma agregação de organizações cristãs, constituídas por um conjunto de crentes que aceitam Cristo como seu Salvador e a Bíblia como o seu guia de conduta. Actualmente, a AID7DP é constituída pela Igreja Universal de Jesus Cristo (I.U.J.C.), fundada em 1931, e pela Congregação Cristã de Portugal (C.C.P.), fundada em 1941.

 

Apesar da AID7DP ter uma estrutura directiva composta por pastores / diáconos e diaconisas, todos os membros da Igreja são chamados a exercer o seu dever de "ministros e embaixadores de Deus". O orgão máximo soberano dentro das Igrejas é a Assembleia Geral de todos os membros da Igreja que normalmente se reune uma vez por ano.

 

Por tradição, nenhum membro (pastor ou diácono) da Igreja é remunerado, sendo por isso pessoas que além da sua actividade no ministério, têm a sua actividade profissional na sociedade.

 

A I.U.J.C. e a C.C.P. não se consideram a verdadeira Igreja, mas sim parte da verdadeira Igreja de Deus no mundo.

 

Entendemos a Igreja Universal como uma organização espiritual espalhada em núcleos por todo o mundo e não limitada actualmente a uma denominação legal.

 

Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos Santos, e da família de Deus; Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra de esquina; No qual todo o edifício bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor. No qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus em Espírito.

Efésios 2.19-22

 

Acreditamos que a verdadeira Igreja é guiada pelo Espírito Santo numa evolução permanente para Deus, aperfeiçoando a sua actuação a cada momento de acordo com a revelação das Escrituras Sagradas.

 

A AID7DP caracteriza-se por tentar manter laços de convívio com outras denominações religiosas cristãs que "guardam os mandamentos de Deus" e "têm o testemunho de Jesus" (Apocalipse 12.17).

 

Acreditamos que Deus deseja uma Igreja una e concordante (João 17.11, 21-23).

 

Sabemos também que a existência universal de várias denominações que comungam, no essencial, da verdadeira doutrina de Deus, é o resultado do isolamento condicionado por razões históricas e humanas.

 

Observamos, no entanto, que desde meados do século passado até ao presente, tem existido mundialmente um despertamento de vários grupos de cristãos separados geograficamente, no sentido de buscarem a verdadeira vontade de Deus.

 

A AID7P tem dado passos em frente buscando, pelo estudo da Palavra de Deus e pela inspiração do Espírito Santo, o aperfeiçoamento doutrinal.

 

Acreditamos que se todos os cristãos e todas as denominações tiverem uma mente aberta à influência divina, vão chegar mais próximo da plenitude da vontade de Deus.

 

Buscamos uma frutuosa colaboração no poder de Deus entre todos os que invocam o nome de Deus em verdade.

 

Sabemos que Jesus, na sua vinda próxima, chamará a sua Igreja única e verdadeira, apagando de vez todas as divergências e diferenças que ainda possam existir entre os verdadeiros crentes das denominações da Igreja de Deus.

 

O Amor nunca falha: mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; porque em parte conhecemos e em parte profetizamos; Mas quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.

1Cor. 13.8-10

 

 

Portugal é, historicamente, um país católico no qual a reforma protestante só tardiamente produziu algum efeito.

 

Não conhecemos, no nosso país, nenhum movimento cristão organizado que guardasse o sétimo dia antes do Século 20. Deste modo, afigura-se-nos que só no início do Século 20 é que surgiu um cidadão suíço de nome Paul Meyer, o qual era missionário da Igreja Adventista do 7º dia e que teve por missão a implantação desta organização em Portugal.

 

Nos seus contactos tendentes a levar em frente a sua missão, o sr. Meyer chegou ao conhecimento do sr. Alberto Mendes e de outros cristãos portugueses interessados no estudo da Palavra de Deus. Foi com a ajuda desse grupo, entre os quais o consagrado sr. Alberto Mendes, que se fundou o primeiro e principal templo adventista em Lisboa.

 

Em 1928 os senhores Alberto Mendes, Francisco Navalho e outros irmãos decidiram abandonar a Igreja Adventista do 7º Dia por discordância com a importância dada por esta Igreja aos escritos da senhora Ellen White.

 

Estes irmãos criaram em 1931 duas organizações sabatistas, a Igreja Universal de Jesus Cristo (pastor Francisco Navalho) e a Igreja de Cristo (pastor Alberto Mendes).

 

Estas organizações foram cooperantes entre si nos primeiros tempos da sua existência, mas na década de 40 surgiram várias dissidências pessoais e doutrinais, as quais enfraqueceram a Igreja e ainda têm alguns reflexos nos nossos dias.

 

Dessas dissidências restam actualmente três denominações de Igrejas não adventistas observadoras do Sábado em Portugal: a Igreja Universal de Jesus Cristo, a Igreja de Cristo e a Congregação Cristã de Portugal (criada em 1941 pelo pastor José Marques Tomé).

 

Nos últimos anos a IUJC e a CCP têm desenvolvido esforços de cooperação, na certeza que esta fará progredir a Obra de Deus em Portugal.

 

Esta cooperação tem-se concretizado na existência de uma direcção conjunta, na edição de literatura e na troca de pregadores e organização de cultos em conjunto, tendo, tomado forma organizativa pela criação da ALIANÇA DAS IGREJAS DE DEUS DO SÉTIMO DIA DE PORTUGAL.

 

Em 2002 a AID7DP aderiu ao INTERNATIONAL MINISTERIAL CONGRESS (IMC) das Igrejas de Deus do Sétimo Dia, dando um novo impulso à cooperação internacional da Igreja portuguesa. Fora do contexto do IMC, a AID7DP coopera com outras organizações sedeadas noutras partes do mundo mas que se governam por princípios doutrinais semelhantes.